Colocar o bem comum em primeiro lugar e atuar sempre que possível para promovê-lo é dever de todo cidadão responsável.

QUEM SOMOS

A história do Instituto PluriBrasil começou em 2002, quando um grupo de profissionais de diferentes áreas decidiu atuar em favor das comunidades ciganas que viviam em situação de vulnerabilidade, na cidade de Curitiba-PR.

Percebendo a discriminação a que estavam expostas, enfrentando diversas restrições para instalar suas tendas e acessar serviços públicos, o grupo desenvolveu um trabalho que consistia em OUVIR a comunidade e ATENDER de acordo com as condições que o grupo dispunha.

Dessa forma criaram os “mutirões de atendimento”, reunindo voluntários advogados, enfermeiros, médicos, professores, nutricionistas, cabeleireiros etc, ofertando às comunidades os serviços que elas solicitavam.

Como o passar do tempo o trabalho se desenvolveu recebendo em sua equipe líderes ciganos, que contribuíam de forma especial, uma vez que conheciam a realidade de suas próprias comunidades com detalhes.

Esse trabalho cresceu e chegou a fazer atendimentos em outras cidades e municípios do Estado do Paraná, e também em outros estados. Entre 2003 e 2010 o grupo chegou a organizar mutirões e conhecer outras realidades em Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraíba, Bahia, Sergipe etc.

Aprimorando suas atividades o grupo decidiu se organizar em forma de associação, no ano de 2013, criando a Associação Social de Apoio Integral aos Ciganos (ASAIC), com o nome fantasia “Drom Lachom” (“Caminho Bom”, em idioma cigano).

Uma vez organizada juridicamente, a ASAIC desenvolveu diversos projetos nas áreas de educação, saúde, direito, cidadania etc, capacitando lideranças ciganas na defesa de direitos humanos, linkando estruturas do poder público, como prefeituras, governos estaduais, federais e setores do legislativo.

Em 2020, diante da pandemia pelo novo Coronavírus, em sua campanha de alimentos para socorrer famílias em situação econômica vulnerável, a ASAIC recebeu demandas de outros grupos étnicos, tais como senegaleses, sírios, haitianos, venezuelanos etc, de maneira que em reunião os associados decidiram expandir sua atuação para atender esses outros grupos, focando o perfil étnico-racial, alterando seu objeto e nome: Instituto Brasileiro de Apoio aos Segmentos Étnico-Raciais (IBASER), com o nome fantasia “Instituto PluriBrasil”.

EnglishPortuguêsEspañol